Seguidores

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

QUERO DE VOLTA O OLHAR PURO DOS PEQUENOS

Quantas coisas, podemos ver nos olhares das crianças

eles são límpidos e puros

não conseguem camuflar seus sentimentos.

Estes pequenos com seus folguedos,

em suas grandes ou pequenas travessuras

trazem de volta para nós a pureza

a lembrança de como o mundo é simples.

A lógica dos pequenos

as resoluções simples para os problemas

fazem-nos sorrir tão fácil

como seria bom, se tudo fosse assim.

Se nós os ensinamos o abc da vida

se nós os ensinamos os primeiros passos

porque nós não podemos aprender com eles

o quanto o mundo pode ser simples.

Ah! Eu quero ser como as crianças

que não importam onde estejam

correm de braços abertos

e pulam no pescoço de quem amam.

Ah! Eu quero ser límpida como eles

quero acordar a criança, que está dentro de mim

não quero mais complicar a vida

quero ter o direito de sonhar.

Ah! Mas antes quero me tornar um furacão

implacável para varrer da terra

todos os que se destruíram

destruindo implacavelmente os sonhos dos inocentes.

Aqueles que fizeram com que os olhares dos pequenos

outrora tão confiantes se tornassem repletos de desconfiança

aqueles que os tiraram de seu mundo puro

levando-os para o mundo das desilusões.

Aqueles que mostraram sorrisos afáveis

apenas para enganá-los

tirando proveito de suas inocências

induzindo-os a um caminho sem volta.

Ah! Eu quero sim poder reparar os erros dos canalhas,

quero uma chance para os pequenos desviados

quero ressuscitar dentro deles

a pureza e a confiança perdidas.

Sou um grão de areia nesta praia extensa

mas quantos grãos de areia também não querem

vamos nos unir, vamos conseguir

basta termos a confiança dos pequenos.

LUCONI

11-10-08

3 comentários:

Chica disse...

Muito lindo e tendo confiança naqueles olhinhos, ganhamos o mundo...beijos,chica

Teresa Cristina flordecaju disse...

Tempo gostoso esse dos pequenos... Ah, como era bom correr na rua simples de terra batida... conversar à noite na calçadas iluminadas pela lua... lembro bem das brincadeiras de esconde-esconde! Linda prosa essa tua, Luconi. Meu carinho.

Anne Lieri disse...

O olhar de uma criança inspirou lindos versos!Bjs,